Almirante Barroso recebeu o Brusque na última partida da Copa SC

Neste sábado à tarde, o Almirante Barroso se despediu da Copa Santa Catarina. O último jogo foi no Camilo Mussi, contra o Brusque. Debaixo de um sol forte, o time da casa lutou muito mas não conseguiu vencer o visitante e perdeu pelo placar de 1×0. O único gol da partida foi marcado aos 47 minutos do primeiro tempo, por Hyago.

Na Copa Santa Catarina, o Barroso conquistou 14 pontos e ficou na 4 colocação do grupo B, que tinha ainda as equipes do Brusque, Tubarão, Marcílio Dias, Internacional de Lages e Operário de Mafra. Os dois primeiros estão classificados para a 2ª Fase – Semifinais da Copa Santa Catarina SICOOB 2018 – Taça Milioli Neto.

O time de Itajaí foi comandado pelo técnico Chiquinho Lima e sua comissão. “ Foi uma competição bem importante, principalmente pela dinâmica da gestão do clube, no que diz respeito a jovens atletas, pensando já em 2019.. A caminhada foi dura e desafiadora, já sabíamos que estávamos numa chave muito dura. Neste momento, eu agradeço a oportunidade e os momentos que passamos juntos aqui”, comentou Chiquinho.

João Saci estreia no Row To Win

Atleta que venceu 5 vezes o câncer também faz palestras pelo país

O Row To Win marca a estreia do esportista paraolímpico João Saci em uma competição de remo indoor. O atleta que amputou uma das pernas por causa de um câncer no joelho, vem a Santa Catarina para dar um show de superação.  Além do tumor do joelho descoberto em 2001, João já venceu a doença outras quatro vezes. O último foi descoberto em 2016 quando retirou nódulos do pulmão.

O atleta que antes da doença praticava natação agora é um apaixonado pelo crossfit. Todos os dias depois do trabalho, João segue para a academia onde realiza uma sequência de treinos. “Eu trabalho em Porto Alegre, do local onde moro são 50 quilômetros, mas nem por isso eu deixo de treinar. Todos os dias depois do expediente eu paro no meio do caminho para as aulas de crossfit e depois sigo para casa. Quando chego, só dá tempo de arrumar as coisas para o outro dia, tomar banho e dormir”, comenta João.

João ficou sabendo do evento por um professor da academia Studio Remo e curtiu a ideia. Ele vem para competir no Remo, mas também vai aproveitar para participar do Wod Row To Win, que são provas na categoria super do crossfit, disputadas por homens e mulheres no formato de chaveamento. “Eu estou bem ansioso pela prova de remo e espero melhorar o meu tempo, pois mesmo não participando de uma prova exclusiva, no crossfit a gente utiliza o equipamento. Mas além de remar eu quero aproveitar o Circuito para ver mais sobre a técnica, observar e depois aplicar nos meus treinos.  E sobre o WOD, não tem como eu ficar fora, bem capaz. Eu vou participar, pois a melhor coisa que tem é fazer WOD”, brinca João. O atleta elogiou ainda a iniciativa da organização em incluir estas provas para os crossfiteiros. Segundo João, esta inserção é uma oportunidade de divulgar ainda mais a modalidade e gera visibilidade e mais público para o evento.

Além da paixão pelo Crossfit e pelo esporte, João é palestrante. Ele viaja o Brasil contando a sua história de superação para as pessoas. O atleta acredita que esta é uma maneira de ajudar e conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e o cuidado com a saúde, seja por meio do esporte ou da alimentação. No Row To Win, João Saci compete com outros atletas paraolímpicos de Florianópolis e Curitiba.

Foto: Arquivo Pessoal João Saci

Recorde mundial será disputado entre Brasil e Argentina, em Itajaí

O duelo marca a maior competição de remo indoor do Sul do país

A cidade de Itajaí, no litoral Norte Catarinense, será palco de um duelo de gigantes. De um lado, Matheus Freitas de 22 anos, atleta do Vasco da Gama e uma das promessas do remo no Brasil. De outro, um dos melhores remadores da Argentina, Francisco Esteras, que já conquistou medalhas nos Jogos Pan-americanos, 10 vezes campeão sul-americano, participou de quatro mundiais de remo, além de copas do mundo. A disputa acontece no próximo sábado (27), em um desafio marcado pela rivalidade esportiva entre os dois países. Os atletas buscam o melhor tempo nos 1000 metros do remo indoor, que hoje é do brasileiro Matheus Freitas, com o recorde mundial de 02’46”01.

Para Francisco, independente do esporte, rivalidade entre Brasil e Argentina é sempre rivalidade e neste final de semana ele promete muita força e técnica para deixar a disputa ainda mais emocionante entre os remadores e também para o público. “Eu já sei qual é o tempo do Matheus, mas estou chegando no Brasil para tentar bater esta marca. Espero conquistar o melhor tempo e trazer o recorde para o meu país”, finalizou o argentino.

Os remadores também vão competir com outros atletas de todo o país, inscritos no Row To Win, o maior evento esportivo de Remo Indoor do Sul do país. Mais de 200 atletas estarão em Itajaí nesse final de semana para as disputas de remo e crossfit. Essa é a etapa final do circuito, que já passou por Palhoça e Balneário Camboriú. “Esta etapa será sensacional, vamos dar um show de técnica, organização e espírito esportivo. A cada etapa do Row To Win a nossa missão é ir além e superar o que já foi feito e o que poderia ser realizado. Queremos fechar em grande estilo este ano”, destacou Maurício Boabaid, organizador e idealizador do Circuito Internacional de Remo Indoor.
Remo Indoor:

A modalidade de remo indoor é praticada em máquinas que simulam o remo na água. O desempenho do atleta é apresentado em um telão, com raias e tempos. A atividade é utilizada pelos principais clubes de remo do mundo como critério de avaliação e desempenho na conquista de menores tempos nas disputas. Atletas que integram seleções e disputam mundiais do remo na água, também precisam apresentar bons desempenhos no remo indoor, como critério de seleção.
Serviço:

Ação: Duelo Brasil e Argentina no Circuito Internacional de Remo Indoor
Data: 27 de outubro (sábado)
Local: 3º piso – Itajaí Shopping
Horário: 11 horas (abertura)

Dificuldades da pesca são apresentadas a deputado eleito por Santa Catarina

O presidente do SINDIPI, Jorge Neves e representantes do Setor Pesqueiro de Itajaí receberam na tarde desta quinta-feira (25), o Deputado Federal eleito por Santa Catarina, Gilson Marques. O deputado do partido Novo esteve na cidade para conhecer a entidade e ter o primeiro contato com as dificuldades e demandas da pesca em Santa Catarina. Durante a conversa de pouco mais de 40 minutos, Gilson Marques se comprometeu em estudar a situação da pesca catarinense. Depois disso, pretende traçar algumas ações que possam auxiliar os empresários, armadores e indústrias. O deputado eleito pontuou ainda a necessidade do estado derrubar algumas burocracias responsáveis pelo entrave em diversas atividades produtivas do país. Depois que assumir o cargo, o deputado eleito deve retornar ao município para uma visita técnica em uma indústria e em barcos de pesca.

SINDIPI recebe nesta sexta-feira representante da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca

Está marcado para às 14h30 desta sexta-feira (26), no Sindicato dos Armadores e das Indústrias da Pesca de Itajaí e Região – SINDIPI uma reunião com o Diretor de Registro e Monitoramento e Controle da SEAP, Carlos Cesar de Mello Júnior. O representante da Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca vem ao estado a pedido da diretoria do Sindicato para um encontro com os associados. Na pauta da reunião estão temas preocupantes para o setor pesqueiro de Santa Catarina, entre eles, a Lei Estadual do Rio Grande do Sul, retomada do pagamento do óleo diesel e emissão de carteiras de pesca.

Projeto inédito treina adolescentes para construir carreira empreendedora

O projeto Pro Mind Training gratuito para adolescentes, é desenvolvido na Escola Nereu Ramos, em Itajaí. O Pro Mind para adolescentes quer instigar o adolescente a produzir criatividade, ter liberdade e responsabilidade para que for criar e largar o vício de apenas reproduzir padrões. Atende os alunos do 2º e 3º ano e oferece um treinamento voltado  para construir carreira, construir ativos, arrumar bons empregos, persuasão, independência financeira, mente milionária. Os estudantes aprenderão sobre a lei da atração, grandes objetivos de vida, administrar tempo e no campo psicológico terão ensinamentos para o preparo emocional.

Nesta quarta-feira, dia 24, acontece a penúltima aula. O projeto inédito/ pioneiro encerra na quarta que vem, dia 30.  A ideia é levá-lo para outras escolas

O professor Bova é o responsável por esse projeto. A ideia dele é repassar conhecimento para os adolescentes sobre a nova era que vem pela frente: perguntar o que vem no futuro? Pois segundo estudos, a era do emprego está com os dias contados. Para ele, hoje não é mais possível pensar em entregar um currículo na hora de ir em busca de um emprego. É preciso o interessado pela vaga já conhecer a empresa, apresentar um projeto ao dono, gerente, com soluções.

Pela primeira vez, resultados positivos do uso de IMUNOTERAPIA para tratar o câncer de mama são apresentados

Os pacientes e a classe médica receberam uma ótima notícia nos últimos dias: dados apontaram que a imunoterapia, medicação que estimula a imunidade, possibilitou resultados melhores em pacientes que lutam contra o tipo de câncer de mama mais grave – o triplo negativo e que atinge cerca de 15 a 20% das mulheres no mundo, maioria jovens. A apresentação dos resultados foi durante o maior evento de oncologia da Europa, promovido pela Sociedade Europeia de Oncologia Médica, na Alemanha.

O estudo realizado com mais de 400 pacientes apontou: as pacientes que usaram a combinação de imunoterapia com quimioterapia tiveram a melhora de 20% no tempo de sobrevida livre de progressão ( período sem o tumor crescer). Ainda falando dos dados técnicos: os pacientes que tinham a expressão PD- L1 positiva tiveram aumento de 10 meses de vida ( 38% mais tempo de vida).

“ Até essa data só existia a quimioterapia como tratamento para este tipo de câncer de mama – o triplo negativo. É a primeira vez que temos um estudo que melhora o tempo de tratamento e o tempo de vida dos pacientes. É sem dúvida um grande avanço na área”, explica o médico oncologista de Itajaí, Giuliano Santos Borges, um dos investigadores desse estudo mundial. É que a cidade catarinense foi uma das escolhidas e participou desse estudo incluindo pacientes e contribuindo para esses dados que mudam a história do tratamento.

Essa medicação usada no estudo já está aprovada para tratar pacientes com câncer de pulmão e de bexiga, onde os pacientes também possuíam o biomarcador PD-L1 em suas células.

Gomes da Costa doa recursos para auxiliar no atendimento da Apae Itajaí

Com 530 alunos, a Apae de Itajaí é referência em serviços prestados. Oferece atendimento pedagógico, psicológico, fonoaudiológico, fisioterapêutico, terapeuta ocupacional, assistência social, neurologista, atendimento psiquiátrico, clínico geral, dentista, além de programas específicos para cada faixa etária. Para manter todos esses atendimentos, os recursos financeiros vem de convênios com os governos federal, estadual e municipal que são responsáveis pelo pagamento de parte do quadro de colaboradores e de despesas fixas mensais. No último dia 30, a Apae Itajaí recebeu mais um apoio, mas dessa vez veio da iniciativa privada.

Quase duas mil pessoas participaram da Corrida da Gomes da Costa, que é o maior evento esportivo de rua de Itajaí. Parte do valor das inscrições (5%) foi destinado para a Apae e além disso, a empresa GDC Alimentos doou o valor de R$ 15 mil reais, que totalizou um cheque de R$18.275,00 para auxiliar no desenvolvimento dos trabalhos da entidade no município.

“A Gomes da Costa é engajada com ações sociais em diversos segmentos e na corrida não foi diferente. Nosso objetivo é promover hábitos saudáveis e ficamos felizes, porque desta vez também foi possível contribuir com uma entidade que presta serviços relevantes para nossa comunidade”, explica a Diretora de RH da GDC Alimentos, Rochelli Kaminski.

A Apae é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos que atende pessoas com deficiência intelectual associada ou não a outras deficiências. As ações são divididas em quatro programas essenciais. O PAMII – Programa de Atendimento Materno Infantil de Itajaí atende alunos de 0 a 3 anos e 11 meses. O chamado SACE – Serviço de atendimento clínico especializado atende de 0 até 17 anos 11 meses. Para os jovens e adultos, a Apae oferece o CAPACIT – Centro de Apoio Profissionalizando Acompanhamento e Inclusão no Mercado de Trabalho, para a faixa etária de 16 anos até 60 anos. E o SAE – Serviço de Atendimento Específico para jovens com 18 anos e alunos sem idade limite.

Para a diretora da entidade, “A parceria com empresas privadas contribui para a manutenção estrutural e revitalização dos inúmeros espaços da Apae. O valor doado irá contribuir para reforma de um ambiente de atendimento clínico”, conclui Dani Miranda.

Vitória do Almirante Barroso garante mais 3 pontos na Copa SC

A partida entre Barroso e Operário de Mafra foi realizada no Estádio João Marcatto, em Jaraguá do Sul. O primeiro tempo se manteve em 0 a 0. O técnico Chiquinho Lima fez algumas alterações no time, colocou Neto e Maycon para jogar e retirou Matheus Paquetá e Pablo, que entraram como titulares. E foi o atacante Neto que abriu o placar contra o Operário de Mafra. O segundo gol veio com a cobrança de falta de Rodolfo, que fez a bola atravessar a barreira e ir direto ao gol.

“Um jogo difícil, com o campo pesado e o jeito é ir na raça. O importante é que a gente conseguiu buscar o placar, fazer os gols e sair com a vitória” – Neto.

“Temos que elogiar muito a entrega dos nossos atletas, porque hoje não podemos ter avaliação tática ou técnica, foi muito mais na vontade e determinação por causa da chuva e estado do campo. Sabíamos que seria um resultado importante e agora vamos nos preparar para a próxima partida”, conclui o técnico Chiquinho Lima.

O Almirante Barroso enfrenta o Tubarão, na próxima quarta-feira, às 20h30min, no Estádio Camilo Mussi, em Itajaí.

 

Médicos catarinenses traçam perfil de pacientes com câncer de pulmão que podem usar imunoterapia

Neste mês, o mundo conheceu os pioneiros da imunoterapia contra o câncer. Os imunologistas,  James Allison ( americano) e Tasuku Honjo ( japonês) receberam o prêmio Nobel de Medicina, pela descoberta desse novo tratamento considerado revolucionário, por usar o próprio sistema imunológico para combater as células cancerígenas.
No Brasil essas medicações estão disponíveis desde 2016, mas devido ao alto custo, beneficia os pacientes que participam de pesquisa clínica ou conseguem através dos planos de saúde ou particular. Esta nova indicação não funciona para todas as pessoas, mas é um caminho que foi aberto para novas pesquisas na área da oncologia.
Médicos catarinenses, por exemplo, foram em busca de informações sobre o perfil dos pacientes com câncer de pulmão, um dos primeiros grupos no mundo a ter indicação do uso de imunoterapia. O estudo buscou apontar a prevalência da expressão de PD-L1 nessas pessoas. É esse biomarcador que vai definir se opaciente poderá ou não receber a nova medicação promissora.  “ Saber a realidade brasileira e local é importante para adaptar o uso dessa nova tecnologia ( tratamento) a nossa realidade. Com isso, buscamos resultados mais promissores nos pacientes com câncer de pulmão”, explica Giuliano Borges, oncologista de Itajaí, participante do projeto.
Eles descobriram que no Sul do Brasil,  cerca de 20% dos pacientes com câncer de pulmão poderiam iniciar o tratamento com imunoterápicos, não precisando passar pela quimioterapia. Esse resultado foi alcançado após a análise de cerca de 300 exames realizados em laboratórios de SC e Rio Grande do Sul. Deste público, 58% eram homens e 42% mulheres.
Esse dado inovador vai ajudar a direcionar o melhor tratamento aos pacientes. Outra informação relevante encontrada é que, por outro lado, 50% das pessoas com câncer de pulmão não têm indicação para usar esse novo medicamento  isolado e, obrigatoriamente vão passar pela quimioterapia. Os demais, podem receber um tratamento associando as duas medicações.
Os números encontrados aqui são distintos da literatura médica mundial, onde mostram que um terço da população com esse diagnóstico na Europa e nos Estados Unidos pode iniciar o tratamento com a nova medicação.