Remo esculpido em madeira é um dos troféus mais cobiçados do Row To Win

              Projetar e tirar do papel a ideia do troféu dos recordistas do Row To Win foi um desafio para o artista David Reiser, de Itajaí. O idealizador do evento, Maurício Boabaid, chegou no atelier do artesão em busca de uma peça de remo arrojada e exclusiva. Um troféu capaz de representar o espírito da competição e a essência do circuito e de seus competidores. “Eu aceitei o desafio, eu nunca tinha feito nada parecido. Eu já tinha esculpido outras coisas. Aliás, eu costumo esculpir peças em tamanho real e no caso desta peça do Row To Win eu precisei diminuir proporcionalmente para conseguir o resultado que o Maurício buscava”, explica David.

O troféu entregue para quem bater o recorde dos 1000m na competição tem hoje uma pá de 30 cm, enquanto o normal de um remo e de 50 cm e o cabo tem um corte para dar a ideia que é um pedaço. A peça é toda esculpida em um quadro de madeira de canela, com a espessura necessária para conseguir reproduzir a pá do remo. O artista usa diferentes variações de canela preta e outra imbuia. Espécies raras encontradas apenas em processo de demolição de residências, já que o corte é proibido. O tempo de preparação de cada peça é de aproximadamente dois dias de dedicação exclusiva.

O primeiro remo feito pelo artista fica hoje na Studio Remo e é usado para registrar os recordes das competições. Um protótipo que tem uma história que o artista gosta de destacar. “Eu estava quase finalizando a primeira peça na oficina de um amigo quando um caibro usado para fazer um pé de mesa caiu sobre o remo e quebrou o cabo próximo da pá. Eu fiz uma emenda e produzi uma segunda peça, pois o Maurício queria uma peça maciça e fiquei com receio dele não curtir. Mas ele adorou a obra e acabou levando a peça. Um erro que no fim ficou bem legal. Eu fiquei satisfeito e o Maurício também gostou,” finaliza David.

David é artesão e proprietário de um atelier onde são produzidas peças utilizando diversos materiais. Para conferir o trabalho do responsável pelos troféus do Row To Win é só acessar: Facebook/Utilizart e Instagram @utilizart.

 

 

2º Circuito Internacional de Remo Indoor – Row To Win promete ser ainda mais eletrizante.

A segunda edição do evento vai contar com três etapas e as disputas devem ser mais acirradas. Isso porque neste ano, a organização conseguiu apoios para incluir mais prêmios. A expectativa é enorme para a retomada da quebra de recordes nos mil metros. Caso algum atleta consiga esse feito, receberá a premiação em dinheiro e o remo de madeira (uma peça artesanal e exclusiva do evento). E as novidades não param por aqui: tem ainda viagens para um dos pontos mais cobiçados do mundo: Cancun. E sabe quem poderá levar essa viagem? Apenas o melhor atleta nas três etapas: nos naipes feminino e no masculino. Nesta modalidade de premiação estão inclusas a passagem e a hospedagem de cada vencedor (premiação individual).

Outra novidade do Circuito deste ano é a disputa de um remoergômetro. Isso mesmo! Para levar pra casa este equipamento maravilhoso, os cinco primeiros classificados de cada categoria estarão habilitados para uma superprova. Uma disputa eletrizante para a disputa do tão cobiçado prêmio. A prova para definir quem leva para casa o remoergômetro será realizada em Itajaí, no mês de outubro. Até lá, haverá muito treino, foco, energia positiva, torcida, esforço e diversão. “Com o sucesso do evento em 2017, este ano decidimos ampliar as premiações. Esta é uma maneira de prestigiar os atletas que acreditaram neste sonho, valorizar os apaixonados pelo remo. E quero lembrar aqui que este é o começo, para o próximo ano a intenção é trazer mais novidades. Afinal de conta a meta é tornar este circuito um referencial para o Brasil”, destacou o idealizador do Row To Win, Maurício Boabaid.

Lembrando que na premiação do recorde, o Row To Win fez história na primeira edição. Na etapa de Itajaí, o atleta do Vasco da Gama Matheus Freitas conquistou o segundo melhor tempo do mundo na categoria. Ele fez o percurso em com 2:49.8. Destaque também para OS atletas Ricardo Bruggmann Muhle que na etapa de Balneário Camboriú bateu o recorde dos mil metros fechando em 3:01.5 e Fabiana Beltrame que fez o tempo de 03:34.8.

As informações sobre a premiação e as etapas deste ano você encontra no site: rowtowin.com.br. Lembrando: a primeira etapa desta segunda edição, está marcada para o dia 31 de março, no Shopping Via Catarina, em Palhoça.

CDL Itajaí amplia atuação nos bairros da cidade e lança projeto para estimular ações

A CDL de Itajaí apresentou nesta terça-feira, 20, novos  coordenadores de núcleos que vão atuar em polos criados para fortalecer ainda mais o comércio da cidade.  A gerente de loja Flávia Lopes Maria será a nova coordenadora da Estefano José Vanolli, o empresário Guilherme Agenor de Souza, vai ser o responsável pelo núcleo do Centro e o Nilson dos Santos, representante do São Vicente.

A intenção da Câmara de Dirigentes Lojistas de Itajaí é  trabalhar na promoção da  qualidade no atendimento e gestão do varejo. “ Para estarmos cada vez mais perto dos associados e da comunidade, criamos esses núcleos que já atuam e agora, queremos aumentar essa representatividade e dinamizar esse comércio nos bairros”, comentou o presidente da CDL, Laerson Batista da Costa.

Um exemplo é a divisão do núcleo do São Vicente, que passa a contar com mais um braço: o da Estefano José Vanolli, grande ponto de vendas na cidade. “ Sempre que sentirmos a necessidade de promover as ações nas localidades e movimentar o comércio em determinados pontos, iremos atuar com bastante precisão e se for necessário, novos polos serão elaborados. ”, completou o presidente da CDL.

Durante a reunião foi apresentado ainda o projeto aos bairros com a liberação de recursos, para que cada núcleo possa investir em promoções e atividades de estímulo ao consumo. A primeira experiência terá como indicador o Dia das Mães, a segunda data mais significativa para o comércio. Além disso, foram repassadas as primeiras informações sobre o Show de Prêmios deste ano. A tradicional campanha do comércio já está sendo planejada e será lançada oficialmente no dia 26 de abril. Serão distribuídos mais de R$ 150 mil em prêmios.

 

Row To Win: Circuito Internacional de Remo Indoor conta com três etapas

A segunda edição do Circuito Internacional de Remo Indoor chega com novidades. Este ano a organização decidiu ampliar o calendário de competições, passando de duas para três etapas. A primeira será realizada no dia 31 deste mês, no Shopping Via Catarina, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A abertura de mais uma etapa é resultado do sucesso do evento realizado pela primeira vez no ano passado em Balneário Camboriú e Itajaí.

De acordo com o idealizador e organizador do Row To Win, o empresário Maurício Boabaid, Palhoça foi uma das opções de escolha para este projeto de expansão. “A primeira edição do circuito foi um sucesso e chamou atenção de empresários e representantes de empreendimentos de várias regiões do Brasil que demonstraram interesse em sediar uma das etapas. Depois de algumas tratativas fechamos com o Via Catarina, que abraçou a ideia e está dando todo o incentivo e apoio para a realização desta primeira etapa fora da nossa “casa”. É um parceiro que vestiu a camisa do circuito, tem uma energia que é a cara do Row To Win. Por isso, estamos super otimistas e contando os minutos para a chegada das provas”, destacou Maurício.

O calendário deste ano conta ainda com outras duas provas. A segunda etapa do Circuito será realizada em Balneário Camboriú, no dia 21 de julho e, a terceira, no dia 27 de outubro, na cidade de Itajaí. Atletas de clubes de remo, academias, box de crossfit podem participar das provas divididas em infantil, júnior, master, crossfir e revezamento nas categorias masculina, feminina e mista.

 

Barroso vence o segundo jogo pelo Catarinense Juvenil da Série B e mantém 100% de aproveitamento

A segunda vitória consecutiva da equipe Sub-17 do Almirante Barroso no Campeonato Catarinense Juvenil Série B foi contra o BEC de Blumenau. O jogo foi realizado no Campo do Natalense, em Itajaí, na tarde deste domingo e terminou em 3×1. O Barroso abriu o placar ainda no primeiro tempo com um gol de Santino. O BEC empatou no segundo tempo com um gol de cabeça e o Barroso ampliou o placar com um gol de João Vitor (camisa 7) e Kadu na cobrança de pênalti aos 33 minutos.

Com esta vitória, o Almirante Barroso mantém 100% de aproveitamento na competição. Na próxima rodada, o time não joga e volta na quarta rodada para a disputa do clássico Barroso e Marcílio. “Os seis pontos dão uma condição de trabalhar bem nesta próxima semana para voltar na quarta rodada para o jogo frente ao Marcílio. Agora, vamos estudar o nosso adversário e depois traçar uma estratégia de jogo para o clássico”, destacou Teco, treinador do Barroso.

Na segunda-feira a equipe folga e a apresentação dos jogadores está marcada para a terça-feira, no Estádio Camilo Mussi. A partida deste domingo foi acompanhada de perto pelo Diretor Executivo de Futebol Luiz Parise e o treinador da equipe profissional do Barroso, Agnaldo Liz. Antes da partida, o técnico Agnaldo conversou com a equipe e destacou a importância do espírito coletivo nas partidas e do respeito entre os colegas e pelo clube que representam

Auxiliar técnico do Almirante Barroso está no Corinthians

Entre as novidades projetadas pelo Diretoria Executiva de Futebol do Clube Almirante Barroso de Itajaí está a qualificação permanente dos profissionais do clube. A execução do planejamento começou com a ida do auxiliar técnico Teco para um estágio de uma semana no Corinthians – SP. Para o diretor executivo, Luiz Parise, esta oportunidade agrega tanto para o profissional, quanto para a base do Barroso. “Esta experiência vai trazer mais subsídios para uma equipe que detém hoje um dos projetos mais avançados dentro do futebol no Brasil, quem sabe até da América”, destacou Parise.

Durante a permanência no CT do Corinthians, Teco tem acesso aos treinos dos atletas e contato com comissão técnica profissional do time. “ É uma estrutura fenomenal com todo o suporte para um desenvolvimento de trabalho em nível de excelência. Aqui estou totalmente integrado, meu contato direto, todos os dias é com o Fábio Carille e com os auxiliares Leandro Cuca Osmar Los e Fabinho. Uma oportunidade para adquirir conhecimento”, finalizou Teco.

O auxiliar técnico do Clube, que também treina a equipe Juvenil Sub-17 do Barroso, retorna no final desta semana. Teco volta a Itajaí a tempo de acompanhar o segundo jogo do juvenil do Campeonato Catarinense, marcado para este domingo – às 14h, no Campo do Natalense. A equipe enfrenta o Blumenau.

Empresário de SC participa de reunião em Brasília para debater projeto sobre a regulamentação dos escritórios virtuais no país

Regulamentação dos escritórios virtuais em pauta na Câmara dos Deputados

Empresário de SC foi um dos responsáveis pela criação do projeto de lei federal.

O empresário do ramo de escritórios virtuais, sócio da Oniqua, em Itajaí, e do Jaraguá Business Center, no norte catarinense, Douglas de Andrade, se reuniu nesta semana, em Brasília, com o deputado federal Marco Tebaldi para falar sobre a regulamentação dos escritórios virtuais no país. O parlamentar catarinense, com o apoio dos empresários do setor, encaminhou à Câmara Federal um Projeto de Lei para tratar do assunto. Ainda na Capital Federal, os empresários participam  até o dia 18 de março, do 45° Encontro Nacional dos Escritórios Virtuais.

A regulamentação dessa atividade já é debatida há alguns anos no país. Em Santa Catarina, a cidade de Jaraguá do Sul foi pioneira em buscar uma regulamentação. O empresário da cidade do norte catarinense, Douglas de Andrade, lembra que em 2011 lutou para que a atividade fosse regulamentada no município e conquistou a vitória. Mas o trabalhou não parou aí. No ano passado, após uma Convenção de profissionais da área realizada em Balneário Camboriú, encampou a batalha para conseguir uma legislação nacional. O projeto então foi criado e entregue a parlamentares. Douglas é diretor da região Sul, da Associação Nacional dos Coworkings e Escritórios Virtuais e acompanha de perto essa discussão.

No ano passado, o projeto de lei 8300/2017, que busca regulamentar o funcionamento dos escritórios virtuais, business centers e coworkings  no país foi apresentado pelo  deputado catarinense Marcos Tebaldi e agora, a proposta será analisada em algumas comissões, como de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Atualmente, são contabilizados 1.000 locais desses gêneros em todo o Brasil, segundo a ANCEV.  A média de crescimento registrado dos últimos 10 anos girou de 15 a 20%. O modelo atual de escritórios virtuais existe no Brasil desde 1995 e o de coworking é mais recente, de 2009. Entre os benefícios de quem busca os serviços está a economia de custos, que pode chegar a 85% do investimento em um escritório convencional.

Hoje, uma das principais problemáticas encontradas pelos proprietários de escritórios virtuais é referente aos espaços que não são efetivamente criados para atender a demanda. Muitos ambientes impróprios estão sendo oferecidos como escritórios virtuais, criando uma concorrência desleal. Com a regulamentação, busca-se a segurança jurídica e o reconhecimento da atividade no país.  “ Nós acreditamos que esse projeto será aprovado com rapidez, pela importância que ele representa. Hoje, a insegurança dificulta o nosso trabalho e o de quem quer investir em algumas cidades, que não permitem a criação de novos espaços”, explicou Douglas.

Na foto: os empresários Bruno Campos – Belo Horizonte, Douglas de Andrade – SC, Deputado Marco Tebaldi e  Alberto Prazeres, de Salvador.

 

Toninho Camarão é o novo preparador físico do Barroso

A cada semana uma novidade no Clube Náutico Almirante Barroso. Uma equipe de peso, com o objetivo de conquistar bons resultados. E para reforçar o time de profissionais, o clube apresenta essa semana o novo preparador físico, Toninho Oliveira, também conhecido como Toninho Camarão.

Uma carreira incrível, com 28 títulos e passagens em grandes clubes nacionais como Flamengo, Internacional, São Paulo e Corinthians, além da participação nas conquistas do time Catarinense Joinville. Agora em Itajaí, Toninho Camarão deve fazer a diferença no Barroso, aplicando toda a experiência em busca de uma boa campanha no projeto de futebol que o clube vem desenvolvendo.

Para o diretor de futebol, Luiz Parise, o preparador físico Toninho Camarão é uma ótima escolha para o Barroso pela competência dele ao logo da carreira. “O diferencial dele é a experiência que tem em grandes clubes, cerca de 28 títulos, isso vai ser extremamente importante, já que ele é um profissional que já vivenciou diversas situações”, explica.

Bate Bola com Toninho Camarão:

✔Como recebe esse convite para integrar a equipe do Barroso ?

Toninho: “Esse convite não foi de agora, já tem um tempo, no lançamento do projeto para o Barroso. Recebi o convite e achei de uma educação muito boa, mesmo eu tendo uma ligação com o adversário, mas como desportista achei muito bacana. Fui, vi e achei muito bom o projeto com o pé no chão. O Hudson com uma postura muito grande de ideias com a diretoria que estava e nós conversamos. Primeiro, falei que estava em uma situação em que ainda não queria voltar para o futebol, mas que a ideia era algo bacana e eles me disseram que achavam muito interessante poder contar comigo pela minha experiência e clubes que passei, principalmente daquilo que eu poderia ajudar. Falei que prontamente, se fosse algo viável dentro do meu contexto de vida em Itajaí, por ter minha ligação aqui, minhas raízes foram aqui com amigos que me respeitam, então, achei bacana da parte deles e respeitei isso. E além disso o convite efetivado pelo Diretor Executivo Luiz Parise contemplou minha expectativa de poder colaborar amplamente neste projeto. Então, hoje para mim, estou muito feliz porque eu posso ajudar de uma maneira que eu sempre quis. Primeira parte foi a seriedade de poder mostrar no que poderiam contar comigo, foi uma conversa com muito respeito com o presidente. Estou disposto a ajudar e bastante”.

✔Por ter um currículo com passagens em grandes clubes, gera uma expectativa maior por bons resultados?

Toninho: “Por ter passado em vários clubes e conquistado vários títulos, essa é uma situação em que eu também gosto de desafios. Para você conquistar alguma coisa, como eu conquistei 28 títulos e também perdi vários, eu tenho uma vantagem, porque gosto de conquistas e desafios, gosto de contribuir. Por isso, por onde eu passei, conquistei amigos e mesmo depois de sair, voltei a vários clubes. Voltei quatro vezes no Flamengo, três vezes no Corinthians, duas vezes no Guarani, quatro vezes no Vitória da Bahia, duas vezes no Sport Clube, todos os times praticamente eu voltei algumas vezes, como o Joinville que foram três vezes e esse último título de expressão eu estava a frente da preparação física, em 2014, então é bem recente. Enfim, vi que eu posso ainda participar, ajudar e contribuir com o futebol da cidade, para que a gente possa ter dois clubes na primeira divisão. Por que não? Se não tiver, vai ter o Barroso, porque estou engajado nisso aí, vou participar para ajudar e a gente quer vencer”

✔Barroso é um clube tradicional na cidade e com time em constante crescimento. O que dizer aos torcedores que estão na expectativa para esse ano?

Toninho: “O Barroso pelo o que eu tenho acompanhado e visto é um clube que tem o pé no chão, tem problemas como qualquer clube ‘pequeno’ de Santa Catarina. Já tive a oportunidade de trabalhar nos times grandes e sei que está muito longe da realidade, mas para ser grande hoje é preciso começar como pequeno e com humildade e o Barroso tem isso, é um clube com seriedade. A expectativa para esse ano é o que todos querem, que é subir. É um campeonato difícil porque hoje nós temos 6 concorrentes de clubes diretos a subir, que são times de tradição, os clubes aqui da região, mais outros que já participaram da primeira divisão muitos anos consecutivos e o Barroso voltou a atividade depois de muito tempo. Eu praticamente nunca tinha visto o Barroso jogar, fui ver o último clássico no campo do Marcílio. Meu pai já jogou, meu pai foi jogador de futebol profissional e a gente sabe das histórias, mas eu não tinha visto. E achei legal Itajaí ter dois times adversários, mas que não são dois inimigos. É isso que eu penso, na expectativa de poder subir e contribuir com isso”

✔Qual será seu maior desafio diante do trabalho com o Barroso?

Toninho: “Desafio é isso, não adianta falar muito em projeto porque projeto hoje no Brasil, a longo ou curto prazo é ganhar jogos. Se você não ganhar jogos, você é incompetente. Se você ganhar jogos mesmo sendo incompetente, você é valorizado. Mas, então está na estrutura do futebol brasileiro hoje, que você tem que ganhar jogos.

Eu fiquei um pouco descontente disso, porque todos os anos em que eu participei de campeonatos em que consegui fazer um trabalho de continuidade ou cheguei entre os três primeiros, ou fui campeão ou fui vice. Mas, vice no Brasil não adianta, não se dá muito respeito, por isso, mas as vezes você consegue um acesso, como vai ser esse da segunda divisão. Você subindo vice ou campeão, a vaga está a mesma coisa, tranquilamente. Então, primeiro é pensar em classificar para tentar chegar ao acesso e depois do acesso, ser campeão ou não é uma outra história, mas está se começando. Vamos começar um trabalho no dia 3 de junho, o tempo é curto, é um ano de Copa do Mundo, onde as pessoas estão voltadas para a copa com análise. Por isso, é preciso começar muito bem. Espero ter essa oportunidade da gente conseguir iniciar bem, com um grupo forte e jogadores que se adaptem, porque não adianta ter só profissionais competentes e o produto de trabalho que se tenha, não dê resposta. Mas eu tenho certeza que pela comissão técnica e diretoria que o Barroso tem, a coisa vai andar”.

Atendimento interrompido no Escritório Federal de Agricultura e Pesca em Santa Catarina

A partir desta quinta-feira, 1º de março, quem precisar contar com a prestação de serviço do Escritório Federal de Agricultura e Pesca, que fica em Kobrasol, em São José, vai encontrar as portas fechadas.  Por causa de uma mudança de endereço, todos os atendimentos estão suspensos, pelo menos pela próxima semana. De acordo com o Coordenador Substituto do escritório, Diego Mendes Baggio, esta é uma previsão inicial, tudo vai depender do tempo que será necessário para fazer a mudança. “Nós não temos uma equipe para fazer a mudança, os servidores que atuam aqui no escritório serão os responsáveis por toda esta logística. Hoje nós contamos com quatro funcionários e mais ninguém. Transporte de móveis, instalação de equipamentos, pedido para instalação de linha de telefone, internet, tudo é responsabilidade deste grupo. Então, não temos como fazer as duas coisas ao mesmo tempo e vamos ter que deixar de atender”, destacou Baggio.

O pedido para desocupar o imóvel onde até esta quarta-feira, 28, funcionava o escritório foi encaminhado pela Superintendência Federal de Agricultura em Santa Catarina. O escritório de agricultura e pesca ficava nas dependências da Secretaria Federal de Agricultura. Ainda segundo o Coordenador Substituto, desde que a pesca saiu do Ministério da Agricultura a situação está complicada. “Passamos de 20 para 4 servidores, não temos acesso aos processos eletrônicos e dependemos de favores para auxiliar os pescadores e armadores.  Agora vamos para um espaço de três peças onde não sabemos ao certo se vamos conseguir atender com qualidade as pessoas que precisam do escritório. Hoje, estamos em uma situação onde somos avulsos, não pertencemos a ninguém”, finalizou Baggio.

Por dia, o escritório registra uma média de 100 protocolos. São pedidos como: certificados de exportação, carteira de pescador, registro geral e recebimento de mapa de bordo. Atendimentos que agora precisam aguardar a mudança e a retomada dos trabalhos. Mas por enquanto, não tem uma data definida. O prazo de uma semana é apenas uma previsão.

 

Luiz Parise é o novo diretor de futebol do Almirante Barroso

O experiente profissional foi apresentado na tarde desta terça-feira, 27, em uma coletiva de imprensa, na sede do clube itajaiense. Parise é um dos grandes reforços apresentados pelo presidente do clube, Hudson Moura, para a disputa da Série B do Catarinense 2018.  A equipe técnica será formada ainda pelo o técnico Agnaldo Liz; o treinador de goleiros, Alex Lima e os auxiliares técnicos Teco e Adenir Vieira. “Queremos adotar no Barroso a filosofia usada nos grandes times, agregando outros profissionais da área, dialogando na composição do treinamento, avaliando os jogos, deliberando e prestando contas a direção, ou seja, atuando no coletivo, porque quando há sucesso ele é do grupo”, destacou Parise.

Durante a coletiva, o presidente de futebol apresentou o vice-presidente, o empresário Francisco Libório, da Evolution Containers e o assistente da presidência, Marco Aurélio Barbosa. Segundo Hudson, existia uma certa preocupação por parte dos torcedores na definição da comissão técnica, mas ele destaca que tudo foi feito com muita cautela.” Estávamos em busca do profissional adequado e com o perfil do clube no que a gente entende de futebol hoje aqui. As contratações devem começar provavelmente na segunda quinzena do mês de abril, pois o Barroso aguarda a decisão da justiça quanto a idade dos atletas na disputa da série B. No momento, vigora o sub-23”, explicou Hudson.

Além da divulgação da comissão técnica do Clube Náutico Almirante Barroso, o presidente anunciou na presença do Superintendente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer – FMEL, Julcemar Ferreira uma parceria entre a diretoria de futebol e a FMEL. É a inserção das escolinhas de futebol, um projeto social da fundação que hoje conta com 7 polos no município e atende crianças de 6 a 16 anos. “A gente tem que se unir. A fundação precisa ir para os clubes, fazer estas parcerias, buscar novos atletas, levar para os bairros o esporte. E novos projetos vão surgir entre o Barroso e a FMEL”, finalizou o superintendente.