As últimas semanas de 2017 se aproximam. Muita gente vê esses próximos dois meses (novembro e dezembro) de maneiras diferentes. Tem quem lamente: "Uma pena, mais um ano termina." Outros analisam diferente: "Que bacana, é hora de pensar no ano que está chegando". Duas visões distintas de uma mesma realidade.
Independente de como as pessoas compreendem ou conseguem enxergar a vinda de 2018, é unânime que o ser humano busca o sucesso, em especial, no início de um ano novo, com promessas e renovações. Mas por que é tão difícil chegar ao objetivo, alcançar o que se almeja e desfrutar do sucesso?
Para o professor Leandro Bova essa resposta está além do foco ou da realização de metas. Muitas pessoas, simplesmente, acabam criando bloqueios que precisam ser trabalhados. "O maior obstáculo e impedimento é não saber a razão que lhe impede de alcançar o que deseja, pois, esse motivo está fora da consciência. A pessoa acaba ficando cheia de dúvidas incertezas e desconhece o que a impede de seguir a diante", afirma Bova.
Uma técnica direcionada, utilizada pelo professor, alcança a memória, os conflitos interiores e faz com que a pessoa supere seus medos e frustrações, passando a dominar seu subconsciente e, por consequência, encorajando-se a enfrentar os desafios.
As apostas para 2018 de ganhar mais dinheiro, viajar, passar mais tempo com a família, iniciar um relacionamento, emagrecer e ser feliz não podem ficar só na imaginação. Os sonhos devem sair do subconsciente e serem postos em prática através desse trabalho que resgata a identidade da pessoa, reconhecendo os traumas e anseios de cada um.
Profissionais que não conseguem se sentir realizados na empresa em que atuam, não sabem mais o que fazer para encontrar algo que os façam realizados, em geral, entram num ciclo que precisa ser alterado. Segundo o professor BOVA, essa angústia pode ser o inconsciente. "As memórias dão significado ao mundo. Elas refletem na rotina das pessoas, através de lembranças e sentimentos que se manifestam nas diferentes situações, muitas vezes causando as frustrações", explica Bova.
Pesquisas mostram que a forma com que o bebê é abraçado influencia em como ele aprende a se relacionar consigo e com o mundo a sua volta. É um exemplo claro de que a memória interfere na maneira com que as pessoas enfrentam as situações.
A partir daí entra a experiência do coaching evolutivo, gerando mudanças na esfera inconsciente, conduzindo o ser humano a tomar decisões mais sábias, maior controle emocional, motivação e criatividade em direção as suas metas.
Então, não basta saber como você se sente, é preciso saber como você se sente diante desse sentimento. Questionamento que parece complexo, mas pode ser esclarecido por meio da técnica do COACHING EVOLUTIVO, resgatando, de dentro das pessoas, a verdadeira convicção, o sentido mais profundo de querer que as coisas deem certo e que os objetivos sejam alcançados, seja em 2018 ou para uma vida inteira.

© 2014 Multimídia assessoria de Imprensa / Todos os direitos Reservados. Lógica Comunicação