Ministro da Indústria e Comércio recebe presidente do SINDIPI

O presidente Jorge Neves e representantes da empresa Camil foram recebidos nesta quarta-feira (13), na Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca – SEAP e no Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços – MDIC. Na SEAP o grupo esteve com o secretário Dayvson Franklin de Souza e no MDIC com o ministro Marcos Jorge. As reuniões foram acompanhadas pelos deputados, Cleber Verde (PRB-MA) e Marco Antônio Tebaldi do PSDB de Santa Catarina. No encontro, o setor solicitou prorrogação da redução da alíquota de ICMS para exportação de sardinha já industrializada. 

Barroso confirma presença na Copa ASPMI

Até o final do ano os atletas do SUB-7, SUB-9, SUB-11, SUB-12 e SUB-15 da região de Itajaí participam da 1ª Copa ASPMI promovida pelo Instituto de Futebol Paulinho Portugal e apoio da ASPMI. O calendário de jogos começa no dia 16 de junho e segue até o mês de dezembro. A competição pretende promover a integração, união e o intercâmbio entre os jogadores de várias equipes da região.

De acordo com a organização as categorias sub-11, sub-13 e sub-15 jogam de 15 em 15 dias em diferentes campos, já os atletas do sub-7 e sub-9 participam dos jogos de 30 em 30 dias. O regulamento geral prevê uma disputa em turno único, onde todas as equipes jogam entre si. As 8 melhores classificadas na primeira fase passam para a próxima etapa. A 1ª da Copa conta com a participação de 11 equipes de Itajaí e Camboriú.

O Almirante Barroso participa com equipes em todas as categorias. De acordo com a direção da escolinha de futebol, este tipo de competição é ideal para promover a integração dos jogadores e proporcionar aos atletas uma experiência de competição entre equipes, com regulamento e premiação. Além da Copa ASPMI os atletas do Barroso disputam a partir do mês de julho o Torneio Internacional de Futebol Pré-Infantil e Infanto-Juvenil.

Barroso vence em casa o Operário de Mafra

A torcida que compareceu ao Estádio Camilo Mussi nesta quarta-feira, 13, vibrou muito com a vitória do Almirante Barroso, pelo placar de 3×1 contra o Operário de Mafra.  O primeiro gol da partida foi aos 42 minutos do primeiro tempo. João Paulo deixou o goleiro Willian no chão e empurrou para o fundo da rede. O segundo do alviverde foi marcado aos 14 do segundo tempo pelo capitão e zagueiro Vitor Hugo de cabeça, após um escanteio. Três minutos depois, o placar foi ampliado: João Paulo deixa seu segundo e o terceiro do Barroso. O time visitante fez o gol aos 34, com Stevys.

No início da partida, o camisa 5 do Barroso, Luanderson, precisou ser substituído, após sentir uma pancada nas costas. Ele saiu do campo carregado por uma maca e foi levado ao hospital. Em seu lugar, entrou o jogador Jonatan, que veio da Base da equipe.

Esta foi a segunda rodada do Catarinense da Série B. No domingo, a equipe vai a Blumenau, onde enfrenta o Metropolitano, às 11h, no SESI.

 

Barroso é campeão Catarinense do sub 17

Jogando em campo neutro, o Almirante Barroso manteve a invencibilidade e garantiu para a cidade de Itajaí o título de melhor time do Sub-17 da série B do catarinense vencendo o Metropolitano por 3×1. A partida foi realizada no sábado (09), no Estádio João Marcatto, em Jaraguá do Sul. Jonatan abriu o placar no finalzinho no primeiro tempo, Natan e Santino marcaram na segunda etapa. Um resultado comemorado pelos jogadores dentro de campo e pela torcida que foi até Jaraguá. Na arquibancada, irmãos, amigos e pais de jogadores. Entre eles o seu Osvaldo, pai de Natan, considerado um dos destaques do time de Itajaí. “Ele para mim se destacou neste campeonato e está se destacando cada vez mais. Agora está entre os profissionais na disputa da Série B do catarinense, então, estou muito feliz”, destacou Osvaldo.

Outro destaque deste campeonato foi o goleiro Neto, que recebeu o troféu de goleiro menos vazado do catarinense: 6 gols sofridos em 11 jogos.  “Desde o começo do ano eu me dediquei ao máximo. Eu não vinha de uma sequência boa no ano passado e falei que este ano eu ia trazer um título para a minha família e aqui está”, comemorou Neto.

Logo depois da celebração o técnico Nenê Vannucci agradeceu a Presidência de futebol do Barroso, a dedicação da comissão técnica do SUB-17 e o esforço do time que soube aproveitar as oportunidades e trouxe para Itajaí o troféu do Catarinense Juvenil deste ano. “Estou muito feliz com esta campanha, inclusive sete atletas deste time conseguiram uma oportunidade no grupo que disputa agora a Série B do catarinense. Isso demonstra o mérito da dedicação do grupo”, finalizou Nenê. O título de campeão foi celebrado dentro do campo do Jaraguá e na chegada dos jogadores em Itajaí, que foram recepcionados no clube por familiares e integrantes do Barroso.

Foto:Rafael Nunes/CN Almirante Barroso

 

Lideranças do setor pesqueiro decidem encerrar a pesca da tainha nesse domingo

37 barcos de pesca industrial da tainha devem retornar do mar até meia noite desse domingo. A medida foi estabelecida em votação, por unanimidade, em reunião extraordinária realizada na tarde deste sábado (09), no Sindipi. Para o Presidente do sindicato, a parada na pesca da tainha visa manter uma safra sustentável, que não prejudique as pescas dos próximos anos. É que dessa vez, o pescado apareceu em abundância e as embarcações conseguiram uma quantidade considerável de tainha, em cerca de 10 dias.

“Esse ano conseguimos que mais barcos pesquem e queremos cumprir a questão da cota. Tivemos uma super produção de pescados, estamos satisfeitos e agora vamos respeitar o que prometemos. Por isso, estamos pedindo para os associados para que parem a pesca, para honrarmos o nosso trato. Com certeza com o que sobrou vai se reproduzir e ano que vem teremos bastante novamente”, explica o presidente José Jorge Neves Filho.

Os números ainda não chegaram ao limite da cota de 2221 toneladas. As 13 embarcações que receberam as licenças na última semana terão 72 horas para a pesca da tainha. “podemos pescar, mas por medida de segurança já estamos tendo consciência para não ultrapassar a cota. Essa safra superou a expectativa, o peixe vem de fora e o tempo ajudou. Além disso, esse ano está diferente com o sistema novo de cota, então a gente prefere optar pela pesca sustentável, pescar menos e ganhar mais. Não adianta extrapolar e ano que vem não poder pescar”, lembra Agnaldo Hilton dos Santos.

O volume do pescado também alterou a rotina da indústria, que hoje não consegue processar rapidamente o que vem do barco e pode levar até 2 dias para processar. Para o diretor industrial Antônio Linelli, a safra da tainha é o período em que a empresa se recupera. “As empresas já vem amargando um prejuízo enorme e ainda tem muito peixe que tem lá fora. O volume é alto e a cota é pequena. A safra em 10 dias tem sido com um volume muito grande e parando essa safra, dentro de 3 dias as empresas estão paradas em relação à tainha”.

Golpe do treinador: Nome do técnico do Barroso está sendo usado por estelionatários

O treinador do Almirante Barroso e Presidente do Sindicato dos Treinadores de Santa Catarina, Agnaldo Liz é a nova vítima de um estelionatário baiano que voltou a atuar na região. A atuação do homem que se passa por treinador acontece da seguinte maneira: ele entra em contato com jogadores oferecendo vagas em times da região.  Para entrar no time e disputar um campeonato, o atleta precisa fazer um depósito em dinheiro no valor de R$ 900,00 (despesas para inscrever o atleta na federação, segundo ele). Além desse custo, as passagens de transporte ficam a cargo do atleta, ou seja, mais prejuízo para a vítima do golpe.

O uso indevido do nome do treinador de Itajaí foi descoberto na semana passada. Um dos jogadores do Barroso procurou Agnaldo para saber da chegada de um novo jogador. “Foi nesta hora que descobri que o meu nome estava sendo usado por este criminoso.  Eu sou um técnico competente, respeitado e jamais atuaria desta maneira. Um comportamento criminoso como este pode arruinar uma carreira bem-sucedida. É preciso que algo seja feito. Não só para impedir o uso ilegal do nome dos treinadores, mas também para evitar prejuízos para os jogadores,” finalizou Agnaldo.

Esta é a segunda vez que o criminoso se passa pelo treinador Agnaldo. No ano passado, quando ele treinava o Hercílio Luz, o nome de Liz foi usado pelo estelionatário.  Na época, o clube registrou um boletim de ocorrência. Além do treinador do Barroso, técnicos como Mauro Ovelha, Sérgio Ramires, Pingo do Brusque e vice-presidente do Sindicato dos Treinadores também foram usados pelo criminoso. A atuação do estelionatário em Santa Catarina já foi noticiada no ano passado em veículos de comunicação. A presidência de futebol do Barroso e o treinador devem registrar um boletim de ocorrência.  Além do BO, devem ingressar com uma representação no Ministério Público do Estado.

 

Foto: RN Assessoria

Barroso se prepara para a estreia na Série B do Catarinense

A estreia do Barroso foi adiada, mas em campo não tem moleza. Os treinos no alviverde de Itajaí seguem a todo vapor, já que a equipe ganhou mais um tempo de preparação e treinamento. Os atletas já estão entrosados e contam os dias para estrear em casa. “A expectativa é a melhor possível e vamos nos dedicar para tentar começar com uma vitória. Aqui a gente conhece o campo e o local de trabalho, por isso é bom estrear em casa, já que primeiro jogo sempre tem muita ansiedade”, explica o zagueiro Victor.

Responsabilidade, treinamento, planejamento e trabalho em grupo são essenciais na preparação comandada pelo técnico Agnaldo, que vem lapidando a equipe do Barroso.
“O perfil dos nossos atletas nos dá boas condições para a estreia. Acreditamos em nosso trabalho, dedicação e projeto de grupo. Precisamos nos preparar, ter estrutura e base, para se subir conseguir ficar lá. Estamos aprendendo com os próprios erros e agora voltamos com mais estrutura e confiança. Nesse momento, o mais importante é conseguir os resultados positivos”, ressalta o treinador.
O Clube Náutico Almirante Barroso tem uma grande responsabilidade pela frente, já que além da busca pelo acesso, também caminha para o centenário e tem como objetivo encher de orgulho, as famílias de Itajaí. Por isso, a estratégia é simples: manter o foco em resultados positivos e nessa receita o Barroso conta com um ingrediente especial, que é o apoio da torcida.
“A partir do momento que a gente começa a dar orgulho e trazer bons resultados, a gente consegue compartilhar isso com as famílias para que venham passar dias agradáveis conosco, já que o Barroso é um clube importante no futebol catarinense”, conclui Agnaldo Liz.

O Barroso joga neste domingo (10), às 10 horas, contra o Barra.

Médicos catarinenses no maior evento de oncologia do mundo

Os médicos oncologistas de Itajaí, Grazielle C. Felippe e Giuliano S. Borges estão em Chicago, nos Estados Unidos onde participam do maior evento de oncologia do mundo – Encontro Anual da American Society of Clinical Oncology (ASCO) 2018. O Congresso chega a 54ª edição e é considerado a principal referência hoje na oncologia, por apresentar novas alternativas em tratamentos para pacientes que lutam contra o câncer. As apresentações dos resultados conquistados com pesquisas clínicas mundiais acontecem até o 5 de junho. O evento reúne mais de 40 mil profissionais de oncologia.

É grande a expectativa para a divulgação de dados de tratamentos onde o uso da imunoterapia passa a ser combinado: ou com outra imunoterapia ou até mesmo com quimioterapias. Avanços que podem permitir ao paciente mais qualidade de vida, ter um tratamento mais direcionado, resultados mais promissores e manter a doença estável, em muitos casos. “ O momento também é importante pois podemos contar com novos estudos aqui no Brasil, que já tenham esses resultados positivos apresentados no ASCO”, explicou o oncologista Giuliano Borges.

Neste domingo, eles participaram da principal atração do  encontro mundial: a Plenária. Um momento da apresentação dos estudos considerados de maior destaque do ano.

Foram discutidas novidades em 4 áreas que mudam condutas de médicos com pacientes. As mudanças acontecem para quem tem o diagnóstico de câncer de rim; a imunoterapia em pacientes com câncer de pulmão ( deixando a quimioterapia como segundo plano);  teste para quem tem diagnóstico de câncer de mama e; a prevenção com a vacinação contra o HPV. Novidades que mudam a luta contra o câncer e dão esperança aos pacientes com esse diagnóstico. Os médicos catarinenses retornam de Chicago no fim desta semana.

Os médicos gravaram vídeos explicando as mudanças. Você encontra no nosso Facebook.

SINDIPI emite nota por causa da manifestação dos caminhoneiros

Nos últimos dias o Sindicato dos Armadores e das Indústrias de Pesca da Itajaí e Região – SINDIPI acompanhou de maneira solidária a manifestação dos caminhoneiros em todo o país. O sindicato, aqui representado pelo seu Presidente Jorge Neves, acredita na legitimidade da pauta apresentada ao Governo Federal. Destaca ainda a coragem dos caminhoneiros e a maneira como o movimento conquistou a população brasileira que foi às ruas apoiar o movimento.  Trabalhadores da pesca também se manifestaram, de maneira silenciosa percorreram o canal do Rio Itajaí-Açu. A pesca, assim como outros tantos setores produtivos do Brasil, também é vítima dos aumentos abusivos e quase diários do preço do óleo diesel. Hoje, 80% das despesas de uma embarcação é com o combustível e ao longo dos últimos anos esse valor vêm se tornando insustentável para quem ainda persiste na atividade, por isso, somos capazes de entender o momento pelo qual os caminhoneiros passam.

Mas neste instante é preciso pensar na sobrevivência das nossas indústrias. A paralisação chega nesta terça-feira ao 9º dia e gera prejuízos para as empresas de pesca de Itajaí e região. Algumas estão paralisando as atividades por falta de insumos (sacos plásticos, caixas de papelão, produtos químicos para limpeza, nitrogênio). Muitos empresários estão com os estoques lotados, não conseguem escoar a produção e também não podem receber pescado. Por falta de combustível nas bombas, funcionários não conseguem chegar aos seus postos de trabalho.  Estamos a véspera de uma das safras mais importantes e tradicionais para o nosso estado a da “tainha” e se nada for feito os pescadores e armadores correm o risco de iniciar a captura sem conseguir sair para o mar.

Precisamos de cautela e um pouco de bom senso neste momento. Destacamos aqui que parte das reinvindicações dos motoristas já foram atendidas e entendemos que é hora de recolocar o país nos trilhos para evitar maiores prejuízos. Os caminhoneiros precisam honrar o trato feito com o governo. Pedimos o apoio desta classe tão importante para o Brasil e desejamos que cada caminhoneiro volte ao trabalho, pois a população também sofre as consequências deste movimento.  Ao mesmo tempo que solicitamos o apoio dos caminhoneiros não poderíamos deixar de mencionar aqui a importância de um trabalho do governo para que as atividades sejam retomadas de maneira segura.

Não adianta apenas abrir estradas e deixar os veículos rodarem sem segurança. É necessário nestes primeiros dias de volta a rotina um acompanhamento das forças de segurança para manter a integridade dos condutores, carga e dos veículos. Antes de finalizar este comunicado, gostaríamos de deixar um recado explícito ao Governo Federal. Este movimento dos caminhoneiros mostrou mais uma vez ao setor, o quanto a pesca é desprestigiada pelo Governo Federal.  O setor gostaria de ter por parte de seus representantes em Brasília o mesmo respeito reservado aos caminhoneiros. Nos últimos anos apresentamos inúmeras reivindicações, entre elas a problemática enfrentada pela pesca referente ao óleo diesel e nunca tivemos voz. Afinal de contas somos os responsáveis por boa parte da geração de emprego, renda e do alimento que chega à casa dos brasileiros.

 

Jorge Neves – Presidente do SINDIPI

Estrutura da divisão de Furtos e Roubo de Cargas de SC é apresentada aos empresários do transporte

“Tendo investigação obviamente nós temos prevenção”. Esta foi uma das falas destacadas pelo Delegado Osnei Valdir de Oliveira, da Divisão de Furtos e Roubo de Cargas, durante a passagem por Itajaí nesta quarta-feira (23).  A iniciativa do Sest Senat reuniu empresários da região interessados em conhecer a estrutura da divisão e o trabalho realizado para coibir o crime. Durante a palestra, o delegado Osnei apresentou aos participantes um passo a passo do funcionamento da divisão e os objetivos do grupo que atua em todo o estado de Santa Catarina.

De acordo com o delegado, o foco do trabalho desenvolvido pela divisão é garantir uma redução nos índices desta modalidade de crime. “Aqui no estado, o trabalho é realizado por um grupo pequeno, mas eficiente de policiais. Mesmo com o preparo da equipe é preciso um aumento no efetivo.  A nossa base é Florianópolis, mas os crimes acontecem em Itajaí, Joinville e parte na região oeste. Quando somos acionados precisamos deslocar estes policiais para cada ponto, mas não podemos deixar a nossa base sem policiais para realização das consultas e para as investigações eletrônicas, fundamentais para o sucesso do trabalho da divisão”, destacou Osnei.

O combate e a redução do furto e roubo de cargas de acordo com o delegado impacta em vários setores entre eles a violência, já que muitas vezes este tipo de crime financia delitos relacionado ao tráfico de drogas, na atuação das organizações criminosas e na perda de arrecadação de tributos para o estado, por exemplo. Outro ponto importante destacado pelo delegado e que auxilia na prevenção é a possibilidade de traçar perfis dos criminosos, preferência por cargas, tipo de rotas, regiões mais visadas e quem compra estes produtos.  Mesmo sem ter todos estes dados, algumas análises já foram feitas, entre elas está a afirmação que até o momento a prática destes crimes não tem nenhuma relação com facções criminosas. O Presidente do SEVEÍCULOS, Paulo Afonso Espíndola, acompanhou o workshop e durante a participação elogiou a iniciativa e a importância do Sest Senat para o setor de transporte.