Posts

Santuário de Nossa Senhora dos Navegantes passa a ser reconhecido mundialmente

A cidade com aproximadamente 77 mil habitantes celebra neste domingo (08), uma missa especial, com a presença do Bispo Dom Rafael. Juntos, centenas de fiéis devem comemorar o anúncio do Guiness Record, com o maior manto de Nossa Senhora do mundo.
O maior manto do mundo foi abençoado e utilizado na procissão da 122ª Festa de Nossa Senhora dos Navegantes, realizada no dia 2 de fevereiro, na cidade catarinense. No dia, pelo menos 5 mil devotos ajudaram a carregar o manto que vestia a imagem centenária de Nossa Senhora, outras cinco mil pessoas acompanharam fazendo orações.
Para Daiane Maria da Silva, o momento foi de muito amor e fé. “Dá impressão de que tivesse tocando em Nossa Senhora. Foi muito emocionante participar, porque esse manto serve como um abraço, uma proteção”, explica. Daiane Maria é uma das milhares de pessoas que tiveram a oportunidade de levar para casa uma lembrança desse momento especial.
Após a procissão o manto gigante de Nossa Senhora dos Navegantes foi dividido em 16 mil pedaços e entregues para os fiéis. Em casa, no trabalho, no carro ou com a própria pessoa, ter um pedaço do manto de Nossa Senhora é especial. “As pessoas usam nas horas de aflição, que buscam proteção, como se busca de uma mãe”, lembra Lindomar Luzia Couto.
O maior manto do mundo foi confeccionado durante 60 dias, na empresa Equilibrios por dezenas de profissionais. Para conquistar o título do Guiness Record, a medição foi realizada na presença de um topógrafo, engenheiros, bombeiros, policiais, fotógrafos, além de moradores da cidade que comprovaram os 1.059,80m² de tecido com renda que vestiria Nossa Senhora no dia da procissão.
“Tivemos que seguir várias exigências e critérios para a certificação do título mundial. Esse manto gigante não é um pano qualquer, ele precisou ser em escala o tamanho do manto verdadeiro, além de estar preso à santa. Aqui na cidade essa é uma festa tradicional com uma devoção muito grande, então nada mais natural do que a empresa por estar aqui na comunidade se envolva nessa produção tão importante”, conclui Luiz Campana, gerente da empresa.
O resultado do guiness Record foi publicado no mês de junho e coloca o Brasil como o primeiro país a confeccionar um manto gigante. E a iniciativa não para por aqui. Todos os anos, o Santuário de Nossa Senhora dos Navegantes contará com um manto gigante para que os devotos de todo o país possam participar da procissão durante a festa em honra à padroeira e quem sabe até terem a experiência de seguirem cobertos pelo manto de Nossa Senhora.

CDL de Itajaí mobiliza entidades para garantir o cumprimento da lei que regulamenta as feiras itinerantes no estado

O anúncio de uma feira de moda na véspera do Dia dos Pais, em Itajaí, no Centreventos, chamou a atenção da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL neste mês de abril. Imediatamente a entidade convocou as principais lideranças do setor para uma reunião com o prefeito Volnei Morastoni. O encontro contou com a participação do Sindicato do Comércio, Centro Lojas, empresários, Observatório Social e a Câmara de Vereadores. O grupo cobrou do executivo o cumprimento da lei estadual, onde consta: feiras não podem ser realizadas 30 dias antes de datas comemorativas, como Dia dos Pais, Mães, Crianças, Páscoa e Natal.

Para o presidente da CDL de Itajaí, Laerson Batista da Costa, as feiras impactam no movimento do comércio local. “Durante a permanência destes comerciantes no município, as lojas deixam de vender e isso não gera prejuízos apenas para o comerciante, os funcionários que trabalham com comissão também sofrem e acumulam prejuízos. Além do mais estas feiras não promovem a circulação de dinheiro em Itajaí, todo o resultado da venda vai embora com eles. A nossa intenção aqui foi fazer com que a lei fosse cumprida e o prefeito entendeu, entrou em contato com a secretaria responsável pela locação do Centreventos e determinou a suspensão da pré-reserva, ” finalizou Laerson. O presidente da CDL saiu do encontro satisfeito com a posição do prefeito Volnei Morastoni e lembrou que a entidade vai permanecer atenta para evitar prejuízos aos empresários da cidade.

A lei que regulamenta as feiras prevê ainda a proibição e comercialização de produtos de vestuário, têxteis, eletrônicos, nestes eventos de passagem. A venda só é permita em feiras tradicionais ou realizadas em festas que integram calendários oficiais dos municípios ou estado.